Carta aberta denuncia exaustão e falta de cuidados a doentes

Carta aberta denuncia exaustão e falta de cuidados a doentes

O alerta dos médicos de família: é preciso abrir centros.
É uma espécie de grito de alerta dos médicos de família, pedindo uma "estratégia exequível" por parte do Ministério da Saúde para os doentes não-covid e a reabertura em pleno dos centros de saúde.
Numa carta aberta intitulada "Deixem-nos ser Médicos de Família!", cerca de 500 profissionais questionam a estratégia da tutela em manter os centros de saúde com um "atendimento não presencial", sem os recursos necessários e através do método de "semi-encerramento, quando a situação pandémica já não é igual à do ano passado". Dizem que os doentes não recebem o acompanhamento necessário, os sistemas informáticos não são adequados e que não há globalidade de cuidados, nem autonomia.
Os profissionais referem que grande parte das suas tarefas são direcionadas para pessoas infetadas com covid-19: acompanham quase todos os doentes com diagnósticos ou suspeitos, são responsáveis pela assistência médica nos centros de vacinação e pelas áreas dedicadas à doença respiratória e trabalharam nas Estruturas de Apoio e Retaguarda.

Jornal de Notícias, 26 julho 2021

26 de julho de 2021

Eventos
«setembro de 2021»
segterquaquisexsábdom
303112345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728
Dia 28 de setembro às 17h00

Dia 28 de setembro às 17h00

A chill out session prevista para dia 24 de setembro ao fim da tarde foi adiada, tendo em conta a previsão meteorológica. Assim, passará a realizar-se no dia 28 de setembro, a partir das 17h00, no Jardim da Ordem dos Médicos, em Lisboa. A sessão inclui uma apresentação da médica e cantora Catarina Munhá, a partir das 18h00.

Ler mais
2930123
45678910
Categorias

Categorias

Arquivo de Notícias

Arquivo